SAIBA QUAIS SÃO AS CORREIAS DO SEU CARRO, A IMPORTÂNCIA E A HORA DE SUBSTITUIR!


O QUE SÃO AS CORREIAS?


As correias são peças essenciais para qualquer veículo. São cintas constituídas por um material flexível, geralmente feitas com camadas de lonas e de borracha vulcanizada. De forma geral, são responsáveis por transmitir a força de um componente e os movimentos de polias para outra peça.

Precisando de um serviço automotivo?Informe o serviço que precisa e receba orçamentos pelo WhatsApp


QUAIS SÃO AS CORREIAS DO CARRO? Existem quatro correias principais no carro. A correia dentada, a do alternador, a do ar condicionado e a da direção hidráulica. Cada uma tem uma função especifica e um sistema de funcionamento. Vamos explicar um pouco mais sobre cada um!

a) Correia Dentada A mais conhecida é, também, mais importante do veículo. O motor do carro funciona basicamente por meio de válvulas que controla a entrada e saída de gases dentro de uma câmara. Esses gases fazem pressão contra pistões, que têm essa força convertida em rotação para as rodas por meio de um eixo chamado virabrequim. A correia dentada é que liga o eixo que comanda essas válvulas ao virabrequim. Assim, harmonizando-os e fazendo com que as válvulas de admissão e de escapamento abram e fechem no momento certo.

Isso evita que os pistões atinjam as cabeças das válvulas e percam potência quando for necessária porque as válvulas estão abertas. Se a correia dentada quebrar, o carro simplesmente não funciona mais. Caso o rompimento aconteça com o carro em movimento, é perigoso danificar as peças do motor e precisar de uma retífica. O mais importante ao instalar uma correia dentada é prestar atenção nesse sincronismo do motor. Para que esse serviço seja bem feito, é preciso ferramentas especificas e um mecânico experiente no assunto.

b) Correia do Alternador A função da correia do alternador é de colocar justamente essa peça em funcionamento – ele que fornece energia para recarregar a bateria do carro. Se essa correia arrebenta, a bateria não poderá carregar e o carro vai parar muito em breve por falta de energia. Dependendo do modelo do veículo e da montadora, a correia do alternador pode ter funções secundárias. Existem carros em que essa peça também é responsável por transmitir força para a bomba de direção hidráulica e para o compressor de ar condicionado. Nesses casos, ela substitui as duas correias seguinte. Este tipo de correia costuma ser bem longa, principalmente quando assume mais de uma função. Já as exclusivas para o alternador são ser menores.

c) Correia do Ar Condicionado Responsável por fazer funcionar o compressor do ar condicionado, essa correia é ligada ao motor do carro. Ao ligar o ar de dentro do veículo, a correia começa a girar, fazendo sistema diminuir temperatura da cabine. O rompimento da correia do ar condicionado faz a refrigeração parar de funcionar.

d) Correia da Direção Hidráulica A correia da direção hidráulica trabalha para ativar a bomba hidráulica, que envia o fluido para a caixa de direção. É assim que diminui a força necessária para rodar o volante durante as manobras. O rompimento da correia não causa nenhum dano ao carro, a direção continua a funcionar mas fica mais pesada.

Compare preços de oficinas da sua regiãoInforme o serviço que precisa e receba orçamentos pelo WhatsApp

QUAL A IMPORTÂNCIA DAS CORREIAS DO CARRO? As correias surgiram no mercado para substituir as correntes automotivas. Alguns modelos ainda usam esse sistema, depende do projeto do carro, porém as correias são mais comuns e eficientes. Para o tipo de função que elas exercem, é muito importante que sejam de alta qualidade. São a base de vários sistemas importantes do carro. A principal vantagem da correia sob as correntes é o fato de serem flexíveis. Desse modo, elas não contam com peças móveis e usam como princípio de transmissão o atrito. Além disso, as correias são mais:

a) Seguras A transmissão por correia protege o sistema contra eventuais choques, vibrações atípicas e sobrecarga. Caso aconteça alguma dessas coisas, a correia deslizará para fora do sistema, protegendo o motor.

b) Econômicas É menos dispendiosa que qualquer outro tipo de transmissão. Desde o custo de instalação até a manutenção. As correias custam menos para serem fabricadas, o que interfere diretamente no valor final. O mecanismo não precisa de lubrificação e pode ser substituído facilmente em uma oficina especializada.

c) Versáteis As transmissões por correia podem ser produzidas em diversas dimensões, e ainda agrupar múltiplas rotações em uma mesma instalação. Com uma mesma correia é possível adaptar diferentes relações de velocidades.

d) Cômodas Por serem flexíveis, elas tendem a não vibrar, o que é mais cômodo aos motoristas.


2. QUANTO TEMPO DURAM AS CORREIAS DO CARRO? Use o manual do proprietário para checar informações específicas sobre as correias. Essa é uma regra geral: sempre siga as orientações do fabricante.

A vida útil de uma correia automotiva é, em média, 3 anos. Quando atingir essa marca, o melhor a se fazer é trocar a peça por uma nova. Lembre-se de fazer as manutenções preventivas a cada 6 meses ou 10 mil quilômetros, principalmente se o seu carro é sujeito a situações extremas de uso (muita poeira, zonas de mineração, poluição demais, etc.). Em condições perfeitas, a correia dentada pode durar no geral 50 mil quilômetros (recomenda-se não manter mais de 60 mil pois mesmo em boas condições de uso, ela perde eficiência). Já as demais correias duram em média 20 mil quilômetros.

Como essas peças são fabricadas com borracha, elas tendem a ressecar com o tempo. Ao ficarem ressecadas, começam a sofrer rupturas que, por sua vez, aumentam cada vez mais. Dependendo dos lugares das rupturas e da quantidade, a correia pode chegar a perder as saliências que aderem às polias e romper.

Cada veículo apresenta um processo de desgaste diferente de acordo com as suas condições de uso. Tanto as características do solo, como a quilometragem percorrida interferem na vida útil dos componentes. Por isso é importante dar atenção às revisões periódicas! Assim você evita surpresas desagradáveis, como a elevação da temperatura do motor – que pode até fundi-lo.

Você consegue fazer um diagnóstico prévio das correias fazendo uma inspeção visual. É possível identificar alguns problemas apenas averiguando a situação da peça. Assim, dá para definir com mais clareza quais os procedimentos mais adequados a cada caso.

Atenção: Muitas vezes o problema que causou o defeito não está ligado diretamente às correias. Se estiver com dúvidas, experimente Sherlocar para saber melhor do que se trata!

CUIDADOS COM AS CORREIAS! A dica aqui, na verdade, é só comprar produtos de qualidade e manter os cuidados básicos. Lembre-se de substituir a peça de acordo com o tempo ou quilometragem especificado pelo fabricante. Passe em uma oficina para fazer um check up geral no veículo a cada revisão. Infelizmente não é possível determinar uma vida útil exata, este é um item que depende fortemente do uso.

Compare preços de oficinas da sua regiãoInforme o serviço que precisa e receba orçamentos pelo WhatsApp

3. QUAIS SÃO OS TIPOS DE CORREIA? Podemos diferenciar as correias por forma e material:

a) Forma:

I. Plana

As correias planas não possuem ranhuras e nenhum tipo de saliências na sua superfície que ajude a aderir às polias. São uma espécie de fita flexível de borracha e lona. Como não têm sulcos aderentes, as planas contam com as propriedades químicas dos seus materiais para conduzir o movimento e garantir a força para transmitir energia de uma polia a outra. Normalmente essas peças são envoltas por um tecido de proteção. Esse é um modelo pouco usado no setor automotivo. Geralmente usa-se a parte lisa de trás da correia do alternador para girar as polias em um único sistema de rotação.

II. Trapezoidal sextavada

Esse palavrão é mais fácil de entender do que parece. As correias trapezoidais possuem ranhuras que ajudam a aderência. A sextavada é o tipo que possui uma única saliência vertical que percorre toda sua extensão, como um tubo em formato de trapézio. Elas são ideais para transmissores que exigem que a correia transmita a potência pelos dois lados. É mais usada no setor agrícola.

III. Trapezoidal sincronizadora

Essa é a famosa correia dentada. Ela possui várias saliências horizontais em formato de trapézio que formam os “dentes”. Elas são feitas para encaixar nos sulcos das engrenagens fazendo o sistema girar. Normalmente são produzidas de borracha Neoprene e revestidas Nylon. Esse tipo de correia é a que constitui o sistema de tração mais importante do carro.

IV. Trapezoidal múltipla

A correia múltipla foi desenvolvida para aumentar e otimizar a distribuição da potência do sistema de tração. Isso porque todas sofrem desgaste igual, ou seja, o tensionamento é o mesmo em todo o sistema. Ela é formada e toda interligada por uma capa protetora muito resistente, que garante a qualidade e rendimento do processo. Elas normalmente têm o formato trapezoidal, com múltiplos dentes na vertical que seguem ao longo na sua extensão. Apesar do formato clássico, ainda pode ser encontrada lisa ou dentada. Esse é o tipo de correia usada no alternador, no ar condicionado e direção hidráulica.


4. PROBLEMAS FREQUENTES DAS CORREIAS DO MOTOR? O maior problema das correias é a possibilidade de ruptura ou quebra. Se isso acontecer, dependendo da função da correia, pode interromper o funcionamento do motor ou de outras peças do carro. Além de gerar custos de conserto altíssimos se danificarem outras peças. Esses são os problemas frequentes com as correias automotivas:

a) Rompimento das Correias

Sintomas: Visuais, a correia arrebentou e alguma parte ou o próprio carro não está funcionando. Causa: O rompimento pode ser causado por um objeto estranho entre a correia e a polia, por excesso de carga ou desgaste, ajuste inadequado ou instalação incorreta. Solução: É necessário verificar todos os componentes ao redor da correia em busca de objetos estranhos ou danos. O ideal é que as polias girem livremente. Após identificar a origem do problema, troque a correia e certifique-se de não usar ferramentas inadequadas para a manutenção. Atenção: Se a correia do alternador se rompe, o alternador para de gerar energia para a bateria, a bomba d’água para de girar – isso faz com que a água fique parada no bloco, propiciando o superaquecimento do motor. O ar condicionado e direção hidráulica também param caso sejam acionados pela mesma correia.

b) Ruído na Correia Dentada

Sintomas: O sintoma é um barulho repetitivo semelhante a um “nheco nheco” vindo da frente do carro. Causa: A correia foi, provavelmente, desalinhada ou desajustada. Solução: Vá a uma oficina e solicite a substituição da correia ou peça que apenas ajuste a tensão, se a peça estiver em bom estado.

c) Superaquecimento do Motor (Correia Dentada)

Sintoma: O motor começa a dar sinais de superaquecimento. Causa: Esse problema está ligado à correia dentada. Ela ajuda a fornecer energia para resfriar o motor. Portanto, se estiver com defeito, pode contribuir para o superaquecimento. Solução: Leve o seu veículo ao mecânico imediatamente. Se a correia dentada romper, pode causar sérios danos ao motor, além dos problemas que o superaquecimento causa por si só.

d) Rachaduras no corpo da correia(Correia Dentada)

Sintoma:Pequenas fendas ao longo da correia. Causa: Isso pode ser causado pela exposição frequentes a altas temperaturas e pelo estresse da flexão em torno das polias. A regra geral é que se as rachaduras aparecem com 1 ou 2 cm de distância, 80% da vida útil da correia já foi usada e está na hora de substituir. Dica: Busque por uma correia dentada mais resistente, como as blindadas com teflon que aguem bem o calor e a abrasão.

e) Pedaços da Correia Faltando

Sintoma: Pedaços da borracha da correia estão faltando Causa: Acontece quando várias rachaduras se concentram em um único ponto. Normalmente são resultado de calor excessivo, de muito tempo de uso ou uso exagerado. Solução: Substitua a peça. Dica: por uma correia que seja mais resistente a abrasão e flexível o bastante para as especificações do seu motor.

f) Material Acumulando nas Ranhuras da Correia

Sintoma: A borracha da correia se desgasta e acumula nas ranhuras. Causa: Pode ser causado por desalinhamento, pela instalação de novas correias em polias já desgastadas, falta de tensão ou todos esses fatores. Solução: Se esse problema começar a causar ruídos ou excesso de vibração na correia, ela deve ser substituída. Vale a pena verificar o kit tensionador – as correias e as polias – para não acabar usando itens desgastados e ter retrabalho depois.

g) Brasão da Correia

Sintoma: A parte traseira da correia fica com uma aparência brilhante. Quando o problema avança muito, a trama da correia fica exposta. Causa: Se a correia faz contato com algum objeto estranho durante o movimento – uma flange ou parafuso -, pode expor a sua parte interna. Também pode ser causado pela tensão na peça ou por vibrações incomuns. Solução: Substitua a correia e verifique se o motor está funcionando bem.

h) Separação das Ranhuras da Correia

Sintoma: Uma ranhura começa a abrir mais ou rasga completamente. Causa: Provavelmente a correia não está na posição correta. Então uma das ranhuras escapa da polia e desalinha o sistema. Solução: Nesse caso, a vida útil da correia foi drasticamente reduzida. A peça deve ser substituída imediatamente. Depois certifique-se de que todas as ranhuras da correia nova estão ajustadas corretamente. Para checar é só ligar o motor, depois desligá-lo, desconectar a bateria e inspecionar se as ranhuras estão alinhadas.

i) Desgaste Desigual das Ranhuras

Sintoma: Alguma ranhura apresenta um desgaste diferente das demais. Causa: Um objeto estranho na polia pode causar isso. Além disso, pode acabar cortando a correia. Solução: Você precisa verificar o estado das polias e substituir a correia. Lembre-se de verificar se as novas estão perfeitas. Vale a pena colocar um escudo de proteção no motor – uma capa de alumínio flexível que é moldada pelo aplicador na hora -, assim a correia também fica protegida de resíduos externos e do calor.

j) Contaminação por Cascalho, Minério de Ferro e Outros Minerais

Sintoma: Aparecem furos, desgastes, manchas, uma concentração de minerais e muita poeira na correia. Causa: Os resíduos entram quando não existe capa protetora na correia ou quando ela não foi instalada adequadamente. Solução: Verifique toda unidade da correia e substitua a peça por uma de teflon – é mais resistente ao uso intenso.

k) Ranhuras Danificadas na Parte Externa da Correia

Sintoma: As ranhuras externas aparecem muito ramificadas e danificadas. Normalmente é acompanhada por um ruído alto. Em casos mais graves, a correia pode ser sugada para dentro do motor ou de qualquer componente que esteja ligado a ela. Causa: Desalinhamento da polia. Também pode causar a torção da correia. Solução: Substitua a correia e realinhe as polias. Veja se as polias, os suportes e os eixos não estão quebrados.

l) Contaminação por Óleo

Sintoma: A superfície da correia fica pegajosa e grudenta. Causa: Os óleos e as gorduras são muito prejudiciais à borracha. Enfraquecem os compostos químicos fazendo as correias ficarem macias e esponjosas. Eventualmente, a peça irá escorregar, superaquecer e falhar. Solução: Procure pelas fontes de óleo, graxa o qualquer outra substancia e elimine-as. Depois substitua a correia.

  • Branca Ícone Instagram

PAGAMENTOS

ATENDIMENTO

Segunda a sexta-feira: 8h às 18h 

Sábado: 8h às 13h